iG - Internet Group

iBest

brTurbo


16/07 - 02:17hs

Adriana Bombom: "Não vou virar saco de pancada"

Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro

A ex-dançarina fala ao iG sobre como era dramática sua relação com Dudu Nobre e acusa: "Ele é violento"

 

Fabrizia Granatieri

 

 

Foi entre muitas lágrimas e alguns risos que Adriana Bombom concedeu a entrevista a seguir ao iG. “Foi traição... Não quero revelar como descobri. Fiquei sabendo e não deu mais”, explica ela sobre os motivos que a fizeram por um ponto final no relacionamento com Dudu Nobre, que já durava dez anos.

 

Veja mais fotos de Bombom durante entrevista ao iG 

 

Agora a dançarina está em pé de guerra com seu ex-marido, de quem se separou em outubro passado. Dudu pede na Justiça a guarda de suas duas filhas – de 6 e 7 anos. Bombom não quer nem saber disso.  “As minhas filhas me amam, são muito bem tratadas”, diz ela, que está morando provisoriamente em um apartamento no Recreio dos Bandeirantes, no Rio, para onde Dudu a mandou com suas filhas. “Ele amontoou minhas coisas e jogou aqui. E ficou com a casa (num luxuoso condomínio no mesmo bairro), para encher de gente esquisita”, alfineta ela.

 

Vote em nossa enquete: Quem tem razão, Dudu ou Bombom?

 

A seguir, a morena rebate as acusações feitas pelo sambista e dá detalhes sobre a relação. “Dudu é violento. Teve um réveillon em que ele me trancou no camarim, para não atrapalhá-lo. Fiquei lá, quieta, na volta a gente bateu boca”, relembra, chorando.

 

Bombom ganhou um quadro de entrevistas no programa “TV Fama”, da Rede TV. Só não pretende ter seu ex como entrevistado... 

 

iG: É verdade que você e Dudu se separaram por causa da sua exposição em “A Fazenda”?
BOMBOM: Não. Quando recebi a proposta para “A Fazenda”, a direção se sentou comigo e com o Dudu, ele leu o contrato, me deu força... Isso antes da gente ficar em pé de guerra. Dudu negociou até o dinheiro que eu receberia ao posar para a revista Sexy. Sempre quis que ele participasse dos meus negócios. Foi ótimo para mim, pude mostrar quem realmente sou. Entrei lá num momento muito difícil da minha vida, com a separação... Não ia ficar expondo meus problemas pessoais.

 

iG: Por que aceitou participar do programa, se estava num mau momento de sua vida?
BOMBOM: Era uma fuga. Pensei em ir para lá, centrar a cabeça e, quando voltasse, as coisas já estariam no seu lugar. Mas não foi bem isso que se deu. Embaralhou ainda mais minha cabeça. Ainda bem que Deus faz as coisas na hora certa.

 

Fabrizia Granatieri

Adriana Bombom mora, atualmente, em um apartamento no Recreio dos Bandeirantes

 

iG: Por quê?
BOMBOM: Eu precisava mesmo sair do programa, minha casa estava virando uma bagunça, entrando e saindo gente estranha e que nunca vi na vida, estava virando uma zona, minhas filhas precisavam de mim... Na minha casa entra quem eu quero. O lar da gente é sagrado. Não gosto de falta de respeito, e era o que estava faltando dentro de casa.

 

iG: Qual foi então o motivo da separação?
BOMBOM: Traição. Estava há dez com ele... Não quero revelar como descobri. Fiquei sabendo e não deu mais. Muita gente falava que era intriga. Mas quando eu vi faturas... Vi com meus próprios olhos, não deu mesmo. Ele sempre foi mulherengo. Mas achei que ele tinha parado com isso. Sou uma mulher gostosa, malho pra caramba, com um ótimo corpo, trabalho para não depender de homem. Quando ele me conheceu, eu já tinha uma carreira. Nunca dependi de homem nenhum. Falta de respeito dentro do meu lar eu não ia admitir (Bombom começa a chorar).

 

iG: Você o pegou com outra?
BOMBOM: Prefiro não entrar nestes detalhes... Rolou também aquela coisa do ego de artista. Eu não sou cantora, mas ele me proibia de ir aos seus shows, porque dizia que eu atrapalhava a apresentação. Eu sou babona, fico aplaudindo, chamava os fotógrafos para a frente do palco. Todo mundo quer me fotografar, não tenho culpa disso. Dudu é violento. Teve um réveillon em que ele me trancou no camarim, para não atrapalhá-lo. Fiquei lá, quieta, na volta a gente bateu boca.

 

Fabrizia Granatieri
Adriana Bombom: "Eu me entreguei ao Dudu de verdade"

 

iG: Ele também sentia ciúmes de outros homens?
BOMBOM: Não é este tipo de ciúme... Eu me entreguei a ele de verdade. Às vezes o show estava vazio, e eu ia lá sambar igual a uma palhaça, para chamar a atenção dos fotógrafos. Para dar notícia para o show. Colocava roupinha bonita e ia... Olha... Espero as crianças dormirem para poder chorar. Quero que elas me vejam forte, não quero que me vejam derrotada.

 

iG: Ele contou que você tem problemas como transtorno bipolar.
BOMBOM: Transtorno? Você acha (risos)? Ele quer arrumar uma história para tirar o problema do lado dele. Se fosse uma pessoa assim, não seria tão querida por tanto tempo. Uma hora a máscara ia cair.

 

iG: Você já usou drogas?
BOMBOM: Fico até surpresa com isso. Sou uma pessoa que gosta de malhar, gosto de saúde. Não tomo remédio, só quando estou doente. Eu adoro cerveja, mas na social. Não fico bebendo álcool, fico de dieta. Você vê pelo meu corpo, gosto da minha saúde. Tenho amigos que fumam, que bebem. Mas não vou deixar de conviver com eles. Cada um no seu quadrado. Não discrimino pessoas que fazem isso.

 

iG: Ele também disse que você já bateu nele. É verdade?
BOMBOM: (risos).  O que já aconteceu é que ele já partiu para me agredir. Dudu é agressivo. Quando você apanha, você fica quieto ou parte para revidar? Não vou virar saco de pancada, né? Já virei muito.

 

iG: Nunca pensou em prestar queixa pelas agressões?
BOMBOM: Não. Quer dizer, já fui à delegacia, mas desisti de prestar queixa. Não gosto de confusão.

 

Fabrizia Granatieri
Adriana Bombom em entrevista exclusiva ao iG

 

iG: Como suas filhas reagiram a tudo isso?
BOMBOM: Você imagina a cabeça dessas crianças. Uma criança dessas tem condição de passar de ano, com psicológico abalado, vendo as brigas em casa? Se fosse problema só meu, mas vamos combinar... A culpa é só minha? Educação é do pai e da mãe. A gente morava junto... A mais velha lê jornal, vê internet... é muito esperta. Não preciso ficar inventando historinhas, é perda de tempo. Elas sabiam o que estava acontecendo em casa.

 

iG: Tem medo de perder a guarda das crianças?
BOMBOM: As minhas filhas me amam, são muito bem tratadas, tenho provas disso. Você só aprende com as porradas que a vida dá. Estou muito mais madura com tudo que aconteceu. Quero que as pessoas parem de dar ouvido a ele.

 

iG: Hoje, qual sentimento você tem em relação a ele?
BOMBOM: Nada. Decepção, muita decepção. Me entreguei de corpo e alma para esse homem. Vim de orfanato, fui uma menina sonhadora. Quis ter uma família de novela, feliz. Na verdade, foi tudo ilusão. (Chora) Agora não acredito em mais ninguém. Para tirar da minha boca, hoje, ‘eu te amo’, é muito difícil.

 

iG: Ainda tem algum CD dele em casa?
BOMBOM: Fazer o que com CD de Dudu Nobre? É falecido, morreu!

 

Veja também entrevista exclusiva com Dudu Nobre: “Estava vivendo como se tivesse três filhas. De seis anos, de sete, e outra de 36”

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


publicidade

Contador de notícias