Babado






notícia publicada em 16/03/2005 às 20:31

Cynthia Howlett e Soninha confessam à TPM que já abortaram



A revista TPM deste mês traz uma matéria especial sobre a discussão de legalização do aborto. Para falar sobre o polêmico assunto, a publicação entrevistou a atriz Vera Zimmermann e as apresentadoras Cynthia Howlett, Soninha Francine e Penélope Nova, que confessaram já terem abortado. De acordo com os depoimentos, elas não têm boas lembranças da experiência.

Cynthia Howllet, que é namorada do ator Eduardo Moscovis, interrompeu uma gravidez quando tinha 17 anos e contou com o total apoio da mãe, segundo revelou à TPM.

- Eu era jovem e sem noção das coisas e minha mãe me deu suporte. Mas tudo depende do momento. Hoje não faria, embora não me arrependa de ter feito, afirmou ela à revista.

Apesar de ter se sentido segura ao tomar a decisão, a apresentadora do SporTV confessou que sofreu de depressão durante dois meses depois do aborto.

- Lembro que passei um período difícil depois do aborto. Não queria ir para a aula, nem sair de casa. Era como uma depressão. Durou uns dois meses e aos poucos fui voltando ao normal.

Já Vera Zimmermann fez aborto com 26 anos, porque não estava pronta para ter um filho. Segundo ela, o namorado não era quem sonhava para ser pai de seu filho.

Penélope Nova fez aborto duas vezes em sua vida. Na primeira, a VJ da MTV tinha 15 anos e engravidou do primeiro namorado. Então, ela decidiu tomar um remédio abortivo. De acordo com Penélope, ela engravidou do primeiro namorado e era muito nova para ter um filho. Já na segunda vez, ela tinha 26 anos e namorava há algum tempo. Mas novamente optou por não ter a criança e tomou o mesmo remédio abortivo.

- Eu usava DIU e estava namorando há algum tempo, por isso transava sem camisinha. Fui prevenida, mas não tinha vontade de ter um filho sem um pai presente, revelou à TPM.

Soninha tomou a decisão quando estava grávida pela terceira vez. A apresentadora e vereadora em São Paulo disse que, na época, estava se separando do marido e não conseguiria levar a gravidez adiante. Diferentemente das demais entrevistadas, ela passou por complicações após o aborto e teve de ser internada.

Ela contou que teve hemorragia e precisou ser internada 15 dias após o aborto. Soninha teve de passar por uma nova curetagem pois "o ultra-som acusou restos de abortamento".



Veja mais notícias de: Soninha, Vera Zimmerman