Babado






notícia publicada em 11/02/2003 às 10:52

Velório de José Lewgoy reúne amigos e familiares



Por Carla Domingues

Familiares e amigos velam José Lewgoy, no Cine Odeon BR, no Rio de Janeiro. As sessões de 17h50 e de 20h de ontem do filme Sexo por Compaixão foram canceladas, pois o velório é realizado na sala de projeção.

O velório estava marcado para começar as 20h desta segunda-feira (10), mas o corpo só chegou ao local por volta das 21h. Durante os quinze primeiros minutos, a cerimônia foi reservada apenas para a família, mas logo depois os amigos e fãs puderam prestar a última homenagem ao ator.

Hugo Carvana estava preocupado com sua coroa de flores, que ainda não havia chegado. Bastante emocionado, o ator disse que a morte do amigo representava uma grande perda para o Brasil. John Herbert elogiou o lugar escolhido para o velório pois, segundo ele, José Lewgoy era um freqüentador assíduo do Cine Odeon BR:

- É uma perda para o coração de todos nós. Era uma figura que se identificava com a história do cinema brasileiro e, por isso, o cinema também morre um pouquinho hoje, disse Herbert, que em depoimento emocionado também falou que ele e José Lewgoy fizeram mais de setenta trabalhos juntos.

Um dos amigos mais próximos de José Lewgoy, Edson Silva falava com o querido “Zé” diariamente ao telefone:

- Hoje, quando soube da notícia, por volta das cinco da tarde, gelei... Ele estava fazendo um documentário e depois ia fazer um longa-metragem, para o qual já tinha me convidado.

O veterano Lúcio Mauro também prestigiou o amigo e disse que a morte é uma conseqüência da vida:

- Todos devemos estar preparados para uma viagem maior, pois a morte é uma conseqüência da vida. O Zé teve a felicidade de ser um ator consagrado não só no Brasil como também no exterior. Queria Deus que todos os atores tenham um futuro como o dele, disse Lúcio Mauro, afirmando que José Lewgoy vai encontrar grandes palcos lá em cima.

Carolina Dieckmann e Marcos Frota protagonizaram um dos momentos mais tocantes da noite. O casal era muito amigo de José em função de um conhecido em comum, o já também falecido Paulo Ubiratan. Ao lado do caixão, Marcos Frota fez uma prece em voz alta e leu uma poesia de sua autoria, enquanto Carolina acariciava delicadamente as mãos de Lewgoy.

- O momento é triste mas também é feliz, pois ele foi tão bom e tinha um humor invejável. Era um grande ator, disse Marcos Frota.

- Apesar de eu nunca ter trabalhado com o José, tínhamos uma convivência muito intensa. Sentávamos no barzinho e passávamos boas horas conversando. Toda vez que encontrávamos o Zé, eu e o Marcos lembrávamos do nosso querido Paulo Ubiratan, que também já se foi. Agora, vamos ter que lembrar dos dois, o que será um prazer, afirmou Carolina.

Cécil Thiré e Tony Ramos estiveram presentes para prestar as homenagens ao ator e amigo. José Wilker chegou sozinho e visivelmente abalado.

- Estaremos aqui para lembrar dele pra sempre, afirmou Tony Ramos, com a voz embargada por tanta emoção.

Um talento inesquecível na história da TV e do cinema, José Lewgoy vai deixar muitas saudades. Com uma carreira original, sólida e longa, o ator não era mal-humorado, ao contrário do que muitos dizem:

- Essa história de que ele era mal-humorado é brincadeira. Ele era um camarada superculto e inteligente, um típico homem de cinema.

Depois do velório, o corpo segue para o Crematório Caju. As cinzas serão levadas para o Rio Grande do Sul, já que o desejo do ator é que sejam jogadas sobre o teatro São Pedro, em Porto Alegre.



Veja mais notícias de: José Lewgoy