Babado






notícia publicada em 06/01/2003 às 14:47

Rogéria volta ao palco com ex-Paquito e ex-BBB



Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Inspirado no filme "Studio 54", o musical "Eles Dançam !", escrito e dirigido por Francis Mayer ("Detentos"), cuja estréia será nesta segunda (6), 21h30, no Teatro Posto 6, reúne no palco Rogéria, Fabrício (integrante do BBB 2) e Renato Vianna (Paquito do extinto "Planeta Xuxa"), entre outros.

Mauro (Renato Vianna), um jovem e belo rapaz, vive e trabalha como garçom numa cidade do interior e quando descobre que o bem-sucedido empresário da noite, Humberto Nogueira, dono da boate "Champanhe no Gelo" irá promover um concurso para escolher um novo Stripper para sua boate, resolve candidatar-se.

Vencedor do concurso, Mauro parte com mala e cuia para a capital carioca e, na vida nova e emprego novo, terá de enfrentar as dificuldades de relacionamentos com os outros strippers. Em entrevista ao site Aplauso Brasil (www.aplausobrasil.com.br), Francis Mayer, diretor e autor de "Eles Dançam !", fala sobre o espetáculo.

Por que a idéia de montar "Eles Dançam !"?

Desde o sucesso de "Alta Vigilância" (direção de Francis para texto de Jean Genet, em de 1997, no Teatro Candido Mendes), com a polêmica detenção do ator/tenente dentista da aeronáutica Carlos Machado (por posar na praia ao lado da farda para o jornal O Globo divulgando a peça), que venho trazendo espetáculos diferentes a cada verão que chega. Em julho de 2002, Thais Portinho, atriz e empresária, (dona do Teatro Posto 6) me sugeriu criar um projeto para a temporada de 2003. Fiquei de pensar, pois estava em tournée com o espetáculo jovem "Teen-Lover/ Confissões Masculinas". Naquela mesma noite, passou no Telecine (Net) o filme "Studio 54" e fiquei intrigado com a história daquela boate que tanto sucesso fez nos anos 80 em Nova York.

Comecei a escrever uma trama com o filme na cabeça. Mas logo a seguir o que seria uma peça "baseada em" se transformou em um espetáculo com personagens novos, com trajetórias bem diferentes daquelas idealizadas pelo filme. Mas ficou a cena do rapaz que entra na boate com o dorso nu após ser barrado na portaria por estar vestindo uma camisa de gosto duvidoso e a presença da promoter (na peça ela chama-se Moema Vidal) que faz uma seleção particular na portaria decidindo quem deve entrar.

De que forma você desenvolveu o enredo?

O espírito dos anos 80 está presente na trilha sonora (Madonna, Prince, Tina Turner, Diana Ross, Erika Rodrigues, Whitney Houston e David Bowie) e nas vinhetas de transição para troca de três ambientes cenográficos (palco da boate, camarim e casa do empresário). O coreógrafo Kiko Guarabyra assina as cinco coreografias executadas pelos atores.

Como está sendo o desempenho do Fabrício Amaral (integrante do BBB 2 e do Renato Vianna (Papaquito do extinto "Planeta Xuxa")?

Como os personagens são Strippers, era necessário escalar um elenco com corpos esculturais, além da exigência de saber dançar. E, naturalmente, serem bons atores, pois o texto exige um bom rendimento dramático. O resultado, com certeza, vai agradar. Tenho experiência de lançar no teatro jovens atores de talento, como, por exemplo, Luana Piovani ("Nó de Gravata" em 1996), Henri Castelli e Juliana Silveira ("Teen-Lover" em 1999), Natália Lage ("Namoro" em 1993), Danielle Winits ("Se Você me ama..." em 1994), Bruno Gagliasso e Erik Marmo ("Os Meninos da Rua Paulo" em 2000), Luka Ribeiro ("Alta Vigilância" em 1997), Bianca Rinaldi e Daniela Faria ("As Meninas" em 1998), Pietra Ferrari ("Zero de Conduta" em 2002), entre outros.

Quais os atrativos do espetáculo?

O critério utilizado para escolher quem vai estrelar o show "Dragão Tatuado" é o segredo da trama. Só vai saber quem for assistir. Com certeza, o espetáculo, aconselhável para maiores de 18 anos, traz cenas que vai fazer a platéia se emocionar e se divertir com a trajetória desses personagens que foram criados, de maneira mais verossímel possível, para que a platéia pudesse se identificar. Conflitos que podem acontecer com qualquer espectador. Uma teia que prende a quem assiste.

Talvez seja esta a sensação que causam em todos que aplaudem no final. Muitos voltam outras vezes. E gostam. Gostam muito. Lá pelas tantas, o empresário Humberto Nogueira diz: "A boate Champanhe no Gelo" tem o imenso prazer de reabrir as suas portas, com a participação especial de Rogéria, na estação mais badalada do ano. No verão, as pessoas estão mais liberadas, mais disponíveis pra curtir a noite e nada melhor que um show sensual, com belos e talentosos rapazes, produzido especialmente para uma platéia sempre tão simpática que prestigia nossos espetáculos há vários verões. Com vocês, o show "Dragão Tatuado".

Há intenção de trazer o espetáculo a São Paulo?

Existe um convite do Teatro Itália.